Nesta terça-feira (17), funcionários de Emei no Carlos Prates passaram por bloqueio vacinal.

Depois de um aluno da Escola Municipal de Educação Infantil (Emei) Sabinópolis, no bairro Carlos Prates, na Região Noroeste de Belo Horizonte, apresentar suspeita de sarampo, a Secretaria de Saúde da capital recomendou, nesta quarta-feira (18), que crianças febris não sejam levadas para a escola.

“Nesse caso, a criança deve ser afastada do convívio social, ou seja, ficar em domicílio (…) Toda criança com quadro febril, a princípio, deveria já ser afastada da escola porque ela pode estar com alguma doença contagiosa. E, no caso do sarampo, a gente está com mais cuidado, porque seria a reintrodução de um vírus”, disse a diretora de promoção à saúde e vigilância epidemiológica Lúcia Paixão.

Professores e demais trabalhadores da Emei Sabinópolis foram vacinados na terça-feira (17). Nesta quarta-feira (18), as aulas estão sendo realizadas normalmente na unidade.

“Veio um comunicado na agenda relatando essa suspeita de um aluno e falando também da doença e que a vacina é a forma de prevenção. Hoje eu mandei o cartão para a prefeitura conferir”, relatou a advogada Ana Paula de Almeida Biolchi, mãe de uma criança que estuda na Emei Sabinópolis.

Ainda de acordo com a representante da Secretaria de Saúde de BH, a pasta ainda aguarda o resultado dos exames relativos a esse caso suspeito. “O que importa é que, diante do caso suspeito, a gente trata como um caso provável e toma todas as medidas para evitar a transmissão da doença”, afirmou Lúcia Paixão.

Minas Gerais faz parte da lista dos estados com surto ativo do sarampo. Já são 18 casos confirmados da doença neste ano.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui