Major Ivan Neto disse que atuação do Corpo de Bombeiros de Minas no Sudoeste do Pará é uma forma de retribuir toda a ajuda que tiveram na Operação Brumadinho, após rompimento de barragem da Vale, e também tem o dever de preservar a Amazônia.

Major Ivan Neto, que atuou na Operação Brumadinho, após o rompimento da barragem da Vale, integra a equipe de 20 bombeiros militares de Minas Gerais que embarcou nesta quinta-feira (5) para ajudar no combate aos incêndios florestais na região da Amazônia Legal.

O envio da equipe mineira foi determinado pelo governador, Romeu Zema (Novo). O primeiro destino do grupo a cidade de Novo Progresso, no Sudoeste do Pará. A previsão que a tropa fique no Norte até 20 de setembro.

Para o major, o trabalho é uma forma de retribuir a ajuda que o Corpo de Bombeiros de Minas teve durante a operação Brumadinho, que já é a maior operação de busca e resgate da história do país.

“Eles nos apoiaram durante a nossa Operação Brumadinho e nós vamos retribuir essa ajuda ao Corpo de Bombeiros do Pará. Mas também nós nos sentimos no dever de dar nossa parcela de colaboração para os incêndios que assolam a região Amazônica. É um interesse também do nosso estado preservar o nosso patrimônio que é a Amazônia”, disse.

Major Ivan Neto, do Corpo de Bombeiros de Minas Gerais, atuou em Brumadinho e segue para combater os incêndios na Amazônia Legal — Foto: Raquel Freitas/G1
Major Ivan Neto, do Corpo de Bombeiros de Minas Gerais, atuou em Brumadinho e segue para combater os incêndios na Amazônia Legal — Foto: Raquel Freitas

Todos os bombeiros que integram a equipe mineira são capacitados com cursos específicos de combate a incêndios florestais. Eles levam, ainda, equipamentos como abafadores, sopradores, drones e aparelhos de GPS, além de uma espécie de mochila que tem um mini reservatório de água e um sugador de água.

“Nossa missão é interagir com as demais equipes de resposta que já estão no local para que, assim, possamos formar uma grande força-tarefa de combate aos incêndios com o intuito de, ao final da nossa jornada, a gente ter colaborado com a extinção, com o controle destes incêndios na Região Amazônica”, explicou o major.

Segundo a corporação, as demandas de rotina no estado e a Operação Brumadinho, que segue ininterrupta com cerca de 130 homens atuando diariamente, não sofrerão alterações.

Bombeiros de Minas mostram equipamento que será usado no combate aos incêndios na Amazônia Legal — Foto: Raquel Freitas/G1
Bombeiros de Minas mostram equipamento que será usado no combate aos incêndios na Amazônia Legal — Foto: Raquel Freitas
Equipe de 20 bombeiros militares embarca para combater incêndios florestais no Sudoeste do Pará, na região da Amazônia Legal — Foto: Corpo de Bombeiros/Divulgação
Equipe de 20 bombeiros militares embarca para combater incêndios florestais no Sudoeste do Pará, na região da Amazônia Legal — Foto: Corpo de Bombeiros/Divulgação

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui