De acordo com o órgão, o vírus Influenza A H1N2, detectado em Ibiporã em abril, tem potencial pandêmico. Mulher foi curada e nenhuma outra infecção pelo vírus foi identificada na região. OMS anuncia infecção por variação do vírus da Influenza A no Norte do Paraná
Uma mulher de 22 anos foi infectada por uma variação rara de um vírus da gripeem Ibiporã, no norte do Paraná, segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS). O caso de uma variante da Influenza A H1N2 aconteceu em abril, e a mulher, de 22 anos, foi curada.
Segundo a OMS informou na quinta-feira (9), desde 2005 apenas 26 casos deste tipo de gripe detectados pelo órgão.
Todas as infecções deste tipo são notificadas ao órgão por causa do seu potencial pandêmicos, afirmou a OMS.
O vírus é transmitido de porcos para humanos, e o monitoramento do potencial pandêmico acontece para identificar se o vírus passou por alguma mutação que permita a transmissão entre pessoas.
Até o momento, não há indícios de que isso tenha acontecido, segundo a OMS.
OMS informou sobre a infecção de H1N2 em Ibiporã
Reprodução/RPC
Monitoramento
A mulher, que é uma funcionária de um frigorífico, sentiu os primeiros sintomas no dia 12 de abril e procurou atendimento médico dois dias depois. Ela se curou sem a necessidade de ser internada.
Segundo a Secretaria de Saúde de Ibiporã, amostras foram coletadas no dia 16 de abril, enviadas ao Laboratório Central do Estado (Lacen), que informou à Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) sobre o caso.
Colegas de trabalho e parentes da mulher foram monitorados, mas, segundo a secretaria, não houve novos casos detectados.
“Um colega que trabalha com ela apresentou sintomas, os exames foram feitos e todos deram negativo”, afirmou o secretário da Saúde do município, Paulo Roberto Zaparolli.
Segundo o secretário, o município reforçou a atuação em propriedades que criam porcos na região para identificar possíveis casos. “Até o presente momento, em todas as vistorias, não foi identificado nada”, disse.
O G1 procurou o frigorífico onde o caso foi identificado, mas até o momento não teve resposta.
Veja mais notícias da região no G1 Norte e Noroeste.