Nomeação acontece um dia depois da votação por parte dos membros dos partidos centristas Fine Gael e Fianna Fail, bem como dos Verdes, a favor de uma coalizão governamental. Micheal Martin, líder do partido Fianna Fail, deixa o Centro de Convenções a caminho da residência do presidente neste sábado (27)
Lorraine O’Sullivan/Reuters
Mais de quatro meses após as eleições legislativas na Irlanda, os deputados designaram, neste sábado (27), o líder do partido de centro Fianna Fail, Micheal Martin, como o novo primeiro-ministro.
A nomeação acontece um dia depois da votação por parte dos membros dos partidos centristas Fine Gael e Fianna Fail, bem como dos Verdes, a favor de uma coalizão governamental.
As eleições legislativas de fevereiro foram marcadas pelo avanço histórico do Sinn Fein, uma antiga vitrine política para o IRA, um grupo paramilitar contrário à presença britânica na Irlanda do Norte.
Isso abalou a cena política do país, onde as duas legendas de centro compartilham o poder há um século.
Após a votação dos deputados neste sábado, organizada de maneira incomum em um centro de conferências de Dublin para respeitar as medidas de distanciamento social pelo novo coronavírus, Martin irá a Aras an Uachtarain, residência do presidente irlandês, Michael Higgins. Será, então, nomeado oficialmente primeiro-ministro, ou “Taoiseach”.
Martin declarou após sua eleição que a gestão da atual crise de saúde será sua prioridade nos próximos meses.
Um total de “2.278 pessoas perderam a vida nesta ilha”, declarou o novo Taoiseach.
“A luta contra o vírus não acabou. Devemos continuar a conter a propagação. Devemos estar prontos para enfrentar qualquer nova onda”, completou.