15/11/2019 às 20:48

Por

Dado divulgado pela Sociedade Brasileira do Cabelo no segundo semestre de 2018, revela que cerca de 42 milhões de brasileiros sofrem com a calvície, dentro deste contexto, um número que chamou bastante atenção foi a quantidade de jovens com idade entre 20 e 25 anos que estão sofrendo com a queda de fios. Nessa faixa etária, 25% das pessoas são afetadas com a perda de cabelo, estimulados por problemas emocionais e genéticos.

O tratamento da alopecia pode incluir remédios, mas por causarem efeitos colaterais, o transplante capilar é o método mais indicado para a recuperação dos fios. Na America temos o México como referência nesse tipo de tratamento, com profissionais e equipamentos de nível mundial.

O implante capilar é uma alternativa para tratar o problema da calvície. E quando falamos deste assunto é difícil não mencionar que um dos países que são referência em toda a América é o México! Pois é, os nossos hermanos são líderes no tratamento de implante de cabelo por utilizar tecnologia de ponta em seus procedimentos e contarem com profissionais renomados certificados pela American Board Of Hair Restoration Surgery (ABHRS) – Câmara Americana de Cirurgia de Restauração Capilar – que certifica profissionais com excelente desempenho no segmento.

A Capilclinic é especializada no tratamento de implante capilar no México e dispõe de profissionais com a certificação ABHRS e oferece a técnica DHI (Direct Hair Implantation) Implanter que utiliza uma ferramenta chamada Implanter, onde o implante é feito de forma direta, sendo mais seguro e com um resultado mais natural.

Nesta técnica os folículos são extraídos de forma individual nas partes posterior e lateral, de onde são retirados os fios que serão implantadas na área receptora. Hoje a técnica DHI é o que existe de mais avançado no segmento. Além disso o monitoramento é feito de forma contínua, mesmo que o paciente esteja em outro país.

Como o nome indica, com esta técnica, os cristais de safira são usados para abrir os micro canais com precisão ideal, ao contrário de outras técnicas mais tradicionais de FUE.

Algo para levar em conta a técnica FUE para o enxerto capilar é que é uma intervenção cirúrgica que está dentro dos procedimentos ambulatoriais, ou seja, é minimamente invasiva, pois envolve a remoção dos folículos pilosos da área doadora. um por um, por isso não é necessário remover tiras de couro cabeludo, o que aconteceu em outras técnicas, como o FUT .

Esta é uma técnica de última geração que minimiza o aparecimento de cicatrizes e reduz a duração do tratamento pós-operatório, graças ao fato de que não são utilizados pontos.

É todo esse conjunto de vantagens que torna a técnica que muitos pacientes solicitam quando se trata de realizar um enxerto de cabelo de alta qualidade.

Camarote Teen acontece na próxima semana com atrações do funk, rap e trap

A Por Dentro de Minas é um portal que traz as principais notícias do Estado de Minas Gerais.

08/11/2019 às 11:29 • atualizado em 08/11/2019 às 14:56

Por

Um evento o qual maiores de idade são proibidos de entrar. Assim será a primeira edição do Camarote Teen, festa que acontece no dia 16 de novembro, sábado, das 14h às 22h, no Espaço Even (Rua Vereador Antônio Zandona, 275 – Jardinópolis, Belo Horizonte – MG). O evento, que não terá nenhum tipo de bebida alcoólica, é uma realização da Xis Um Produtora e ainda tem ingressos disponíveis pelo site https://www.tickets.camaroteteen.com.br .

De acordo com o organizador do evento, Guilherme Xavier, o evento chega para mostrar, de fato, que é possível agradar a juventude com muita animação, acima de tudo, responsabilifade. “O Camarote Teen é inovador, já que não possui nenhum tipo de bebida alcoólica e sua classificação é de 12 a 17 anos de idade. Nele, teremos setores que carregam traços da marca, como, a pista que se chama ‘Espaço Teen’ que é popular e com valores mais baixos. Além dele, tem o Camarote Teen que leva o nome do evento e que conta com alimentação durante três horas incluindo energético, suco, água e refrigerante durante todo o evento e rodadas de açaí do nosso parceiro Açaí Tropical”, disse.

“O Camarote Teen é um evento totalmente ao estilo Matinê. Com certeza vai surpreender os jovens que participarem, já que ele traz uma produção diferenciada e altamente personalizada, para surpreender o público. Aliás, é isso que buscamos com a realização da primeira edição do Camarote Teen, surpreender a todos. Queremos deixar esse evento selado no calendário de BH e é por isso que estamos investindo nele com total dedicação. Uma matinê completa para você chamar de sua”, completou Guilherme Xavier.

Atrações

• Konai — Rap Indie — São Paulo

• MC Hzim

• DJTHG

• DJ Brenin BHZ

• Rafael Robson – Dançarino

• DJ Wesley – Residente (EDM)

• Goude — Trap — São Paulo

• Dj Gui Marques

• Dj Ellen Martins

Serviço

Camarote Teen

Data: 16 de novembro

Local: Espaço Even (Rua Vereador Antônio Zandona, 275 – Jardinópolis, Belo Horizonte – MG )

Horário: 14h às 22h

Espaço Teen – R$ 35,00 (Promocional) – esgotado

Espaço Teen – R$ 40,00 (1 Lote) – esgotado

Black November – Espaço Teen – R$ 25,30 (2º Lote)

*Na pista a bebida será vendida à parte | Banheiros e praça de alimentação.

Camarote Teen – R$ 50,00 (Promocional) – esgotado

Camarote Teen – R$ 55,00 (1 Lote) – esgotado

Black November – Camarote Teen – R$ 35,50 (2º Lote)

*Serão servidos sucos, refrigerante e água. Petiscos e energético liberados durante 3h. Acesso ao Espaço Teen, e aos banheiros.

Informações: (31) 98973-7872 – (31) 99344-5247 – (31) 3665-9476

Venda de ingressos Oficial | Eventbrite: tickets.camaroteteen.com.br

23/09/2019 às 13:47 • atualizado em 23/09/2019 às 13:57

Por

Em uma produção original da Turbilhão de Ideias e apresentação do Circuito Cultural Bradesco Seguros, a peça Simples Assim estreia nos dias 5 e 6 de outubro, sábado, às 19h e 21h30 e no domingo, às 19h, no Teatro SESIMINAS (Rua Padre Marinho, 60 – Santa Efigênia, Belo Horizonte/MG). Baseado na obra da colunista do jornal O Globo e cronista Martha Medeiros, o texto foi adaptado pela própria autora ao lado de Rosane Lima. No elenco da peça estão as atrizes Julia Lemmertz, Georgiana Góes e o ator Pedroca Monteiro, com a direção de Ernesto Piccolo.

Sucesso de público e crítica no Rio de Janeiro, a peça é marcada por histórias entrelaçadas e apresenta figuras simultaneamente distópicas e reais, como um casal que apenas interage pelo celular, uma mulher que contrata uma dublê de si mesma e uma jovem que decide viajar para Marte e abandonar o amante. Em todos os casos, há espaço para uma indagação: para onde foi a simplicidade do afeto tête-à-tête? O enredo traz reflexões sobre a roda da vida e os humanos em meio ao caos moderno, à solidão tecnológica, soterrados por informações e desencontros.

A comédia reflete sobre o cotidiano, com muito humor e afeto, como é usual na obra da escritora, uma das mais celebradas cronistas brasileiras. Os atores se revezam em vários personagens, em dez cenas, numa estrutura inspirada em A Ronda, clássico do austríaco Arthur Schnitzler. De acordo com Martha Medeiros, eles trazem um espírito meio esquizofrênico desta época. “A vida é difícil, mas a simplicidade salva. Corruptos existem, mas eles nada podem contra a morte. A tecnologia nos domina, mas o amor segue imperioso. Tudo se entrelaça. É um texto para rir e pensar sobre essa birutice toda”, comenta.

Segundo a autora, as cenas exploram detalhes dessas relações no cotidiano. “Olhamos o que permanece de humano nos personagens em meio a tantas transformações. Montar a peça hoje é abrir um espaço de pensamento e, ao mesmo tempo, de prazer para os espectadores, desejando que eles possam rir e refletir sobre nossa linda e atribulada humanidade”.

Crônicas

As duas coletâneas em que a peça se baseia reúnem cerca de 200 crônicas. Dessa pesquisa resultaram dez cenas, cada uma delas com duas ou três crônicas entrelaçadas. A livre adaptação do texto apresenta histórias entrecortadas que tratam das relações interpessoais no mundo contemporâneo, de um tempo acelerado e mediado por uma tecnologia invasiva e incontornável. Rosane Lima explica que a estrutura do texto segue um modelo inspirado em A Ronda, clássico do austríaco Arthur Schnitzler, com cenas aparentemente independentes, mas com um personagem sempre se repetindo no quadro seguinte. “A estrutura do texto austríaco sempre me encantou pela simplicidade e eficiência. Eu também sabia que teríamos um elenco pequeno e um número razoável de personagens, situação que esse formato favorece. A Ronda foi escrita na virada do Século XX, um período de grandes transformações sociais, morais etc., possibilitando uma analogia atraente com o momento atual”, diz.

Ela ainda completa. “Na ‘ciranda’ de Simples Assim não surgem apenas casais, como na peça de Schnitzler, mas também relações de irmãs, amigos, empregados, o que, além de ampliar o espectro de visão da peça, contempla a variedade e o alcance das crônicas da Martha”. Já o ator Ernesto Piccolo considera Simples Assim a peça mais atual da escritora. “É a mais antropológica. Ela tem um lado muito humano e também traz lampejos sociais e políticos muito atuais, retrata o nosso desconforto com as coisas que estão acontecendo no mundo”.

Sem rodeios

Para Julia Lemmertz, a autora tem a capacidade de falar sobre coisas profundas de uma forma muito direta, conseguindo radiografar, através de suas crônicas, o caos dos dias atuais. “Está todo mundo muito conectado em redes, links, mas pouco conectado com a pessoa que está do seu lado, com o presencial, o aqui agora. A peça vai colocando situações para que você reflita como é estar nesse mundo com essa quantidade de informação, de solicitações e como você se forma humano nisso. Como você permanece humano dentro de tanta demanda”, aponta. Julia destaca ainda a universalidade e importância dos temas abordados no espetáculo. “É um momento de tantas coisas para se refletir. Ele se passa no Brasil, mas o mundo inteiro está assim. Estamos em uma convulsão geral, as pessoas estão em situação limite”, reflete.

Pedroca Monteiro acrescenta que o espetáculo olha para o agora e aponta que, apesar de tudo, é necessário continuar. “Não adianta ir para Marte, como decide uma das personagens. É preciso estimular as pessoas à mudança. Ao invés de viajar para outro planeta ou mesmo outro país, é fundamental ficar aqui e tentar transformar o nosso lugar”, conclui. “E a Martha consegue traduzir tudo de uma maneira popular, que se comunica com todos”, elogia Georgiana Góes. O espetáculo propõe focar no que realmente importa, tenta alcançar a simplicidade, que é algo tão complexo e difícil. “É preciso buscar gente que converse e se escute, que se aproxime pelo afeto, pelo carinho, pela empatia, pelo interesse pela vida do outro. É trocar, ouvir e ser ouvido.”

A transposição para o palco

Uma das mais importantes escritoras brasileiras da atualidade, Martha Medeiros teve outras obras adaptadas para o teatro como Divã e Doidas e Santas, entre elas. É a primeira vez que ela assina também a versão do texto para o palco. “As peças foram adaptadas com liberdade total, com minha obra servindo como base, mas agora é diferente, não há uma releitura dos meus textos. Em Simples Assim, eles estão mais íntegros. Claro que há também a adaptação da craque Rosane Lima, mas o espírito da peça está mais sintonizado com o que escrevo nos jornais. Há um compromisso real com minhas ideias e meu espírito”, explica.

O projeto nasceu de uma ideia do produtor Gustavo Nunes, em 2016, após um encontro com Martha Medeiros, em Porto Alegre. A parceria entre os dois rendeu também o canal da escritora no YouTube, M de Martha, que estreou no ano passado e prepara uma série de novos episódios ainda este ano. Diretor de Doidas e Santas, Ernesto Piccolo já é familiarizado com o universo da escritora e foi uma escolha natural. Amigo de longa data de Julia Lemmertz, é a primeira vez que a dirige. “Sempre sonhei trabalhar com ela”, celebra.

Serviço

Simples Assim no Teatro SESIMINAS

Temporada: 5 e 6 de outubro

Sábado: 19h e 21h30

Domingo: 19h.

Local: Teatro SESIMINAS – Rua Padre Marinho, 60 – Santa Efigênia, Belo Horizonte/MG.

Ingressos:

Sábado 19h R$ 100,00 e R$ 50,00 (meia)

Sábado 21h30 R$ 120,00 e R$ 60,00 (meia)

Ingresso Popular: 50,00 Inteira 25,00 (meia)

Vendas online: https://checkout.tudus.com.br/centro-cultural-sesiminas–simples-assim–/selecione-seus-ingressos

Classificação etária: 12 anos

Duração: 80 minutos

Gênero: Comédia.

Lotação: 660 Lugares

Mais de 50 mil plantas direto do produtor

23/09/2019 às 12:52

Por

Cores, perfumes e belezas raras. É nesse clima que Belo Horizonte vai se transformar novamente na capital nacional das orquídeas. De 11 a 13 de outubro, a cidade receberá a 40ª edição da Grande Feira e Exposição Nacional de Orquídeas, organizada pela Associação Mineira de Orquidófilos (AMO). Tradicional na capital mineira, a feira, considerada a maior feira de flores de Minas Gerais,será na Serraria Souza Pinto, que tem localização privilegiada e fácil acesso no Centro da cidade (Av. Assis Chateaubriand, 809).

Na edição deste ano, a AMO vai reunir cerca de 30 associações de orquidófilos de várias regiões mineiras e de outros Estados brasileiros, além de 26 estandes de vendas, com plantas e materiais para cultivo que vão diretamente do produtor para a casa dos compradores. A feira é aberta ao público, com entrada gratuita e acessível para deficientes. “Serão aproximadamente 50 mil unidades para venda e 700 orquídeas em exposição. O objetivo é promover a oportunidade de o público conhecer e adquirir algumas raridades da planta com preços mais acessíveis”, destaca Denise Vasconcelos, presidente da AMO.

A programação de 2019 reúne opções que vão agradar toda a família: cursos gratuitos para crianças e adultos; quick massage; experiências sensoriais para deficientes visuais, promovidas em parceria com o Instituto São Rafael; espaço gourmet, que vai privilegiar os sabores da gastronomia mineira, exposições das fotos vencedoras do concurso de fotografias realizado em 2018 e uma nova disputa para eleger as imagens mais bonitas da edição, em parceria com a tradicional Pedro Cine Foto. A expectativa dos organizadores é de superar o público presente em 2018, que foi de 15,8 mil pessoas.

No ano passado, a Grande Feira e Exposição Nacional de Orquídeas bateu recorde de público e gerou um volume de negócios de cerca de R$ 1,5 milhão. “A cada edição, o evento apresenta perfeita harmonia entre boa infraestrutura, variedade de espécies e entretenimento”, afirma Denise.

Orquídeas premiadas

A atração desta estação é a orquídea Cattleya warneri, que floresce na região Sudeste do país e é nativa de Minas Gerais e Espírito Santo. Haverá, ainda, a exposição de micro-orquídeas, outras espécies brasileiras e estrangeiras e plantas híbridas. Além da Cattleya warneri, a feira vai colocar à disposição do público cerca de 50 mil orquídeas para compra. Já a exposição inclui 700 exemplares para contemplação. Depois de avaliadas por um corpo de jurados especialistas, as 15 melhores orquídeas serão premiadas por categoria e espécie, de acordo com os critérios da AMO. As vencedoras ficarão expostas em um pódio para que todos os visitantes possam apreciá-las e fotografá-las para participar do 4º concurso “Amo fotografar orquídeas”.

O concurso será realizado nos três dias de evento e as fotos poderão ser feitas na exposição de orquídeas ou na feira. O participante deve retirar, no quiosque Pedro Cine Foto, dentro da área a Exposição, o cartão (um por pessoa) com as instruções e uma identidade para realização de login e cadastro por CPF e e-mail. Cada concorrente poderá fazer o upload de até três fotos pelo sitewww.amofotografarorquideas.com.br. São duas categorias: “celular” e “câmera fotográfica”. Os fotógrafos vencedores terão uma premiação surpresa, além de uma ampliação da foto e uma orquídea como presente.

Haverá votação pela internet, aberta ao público, e depois a escolha das fotos mais votadas será feita por um júri selecionado entre conhecedores de orquídeas da AMO e de fotografia.

Todos os interessados poderão ganhar um coupon para uma revelação gratuita de fotos de orquídeas, ou selfies com as flores, na loja Pedro Cine Foto, que fica localizada perto da Serraria Souza Pinto.

Conhecendo mais as espécies

Para atrair tanto o público que terá o primeiro contato com o cultivo da planta quanto orquidófilos experientes, a programação do evento tem uma variada lista de cursos e oficinas gratuitas, ministradas por especialistas. Entre as atividades haverá curso de cultivo de orquídeas, com dicas de plantio, rega, adubação e prevenção a pragas e doenças, dicas de como ser um colecionador de espécies e a tradicional “Farmacinha da vovó em seu quintal” sobre o cultivo de plantas medicinais.

“São experiências de contato com a natureza pautadas por valores ambientais, cultura mineira, gastronomia e encanto com as orquídeas. Nosso objetivo é proporcionar às pessoas, além da tradicional visitação à feira e da oportunidade de aquisição de plantas diretamente do produtor, um fim de semana com cultura e lazer para toda a família”, reforça Denise Vasconcelos.

Não é necessário se inscrever previamente. A programação completa de cursos será divulgada no site www.amoorquideas.org e no Facebook @orquiasamobh com antecedência e quem se interessar pode comparecer ao local do evento no horário previsto para participar das oficinas.

Experiência sensorial

A AMO vai reeditar um curso que ganhou destaque na exposição do ano passado. A “Oficina Sensorial de Orquídeas para Deficientes Visuais”, oferecida pelo Orquidário Warnerii, em parceria com o Instituto São Rafael, abre possibilidades para vivências mais democráticas em relação ao cultivo de orquídeas. A ideia do curso é proporcionar um evento mais inclusivo e dar a oportunidade para pessoas com deficiência visual conhecerem a beleza das orquídeas e as técnicas de cultivo.

O Instituto São Rafael também será parceiro da AMO para proporcionar aos visitantes da feira um “momento zen”. Ao longo do evento, o público poderá relaxar em sessões de quick massage, oferecidas por profissionais com deficiência visual do instituto. A massagem é realizada com manobras adaptadas das técnicas orientais anmá e shiatsu e tem como objetivo proporcionar o relaxamento muscular em poucos minutos.

Ações sociais

A AMO vai realizar novamente uma ação do outubro Rosa durante todo o evento, coordenada pela ONG Pérolas de Minas, que atua no apoio e conscientização sobre o câncer mama, bem como no estímulo à prevenção. Outra iniciativa social será o workshop para alunos da Escola Profissionalizante Dr. Fritz, que vivenciarão práticas do cultivo e farão visitas técnicas guiadas, complementando sua formação como jardineiros especializados em orquídeas e rosas do deserto.

Espaço AMO Gourmet

A gastronomia mineira também vai marcar presença na Feira e Exposição Nacional de Orquídeas. Serão sete expositores que vão compartilhar os sabores originais de Minas com os visitantes. Produtos artesanais, como queijo, cachaça, goiabada e doce de leite, além de frutas vermelhas, poderão ser adquiridos durante a feira.

Sobre a AMO

A Associação Mineira de Orquidófilos (AMO), fundada em 12 de abril de 1978, é uma entidade não governamental de utilidade pública municipal e estadual, sem fins lucrativos. A AMO congrega orquidófilos, orquidólogos e pessoas interessadas em orquídeas para cultivo e preservação no meio ambiente. A finalidade da Associação é o desenvolvimento da orquidofilia, visando principalmente a preservação das espécies da família orquidáceas, em orquidários e em seu habitat natural, estimulando a consciência e valores ambientais.

Dado divulgado pela Sociedade Brasileira do Cabelo no segundo semestre de 2018, revela que cerca de 42 milhões de brasileiros…

Um pôr do sol e uma “Bella Vista” para receber um dos principais eventos do país

Bebê que estava na cadeirinha não se feriu após carro capotar

Jovem estava desaparecido deste o dia 13 deste mês

Carro caiu de viaduto após aquaplanado na pista

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui