Associação Brasileira de Imprensa diz que presidente cometeu crimes e colocou vidas de jornalistas em risco. Exame foi divulgado nesta terça; Bolsonaro diz que está ‘perfeitamente bem’. ABI entrará com notícia-crime contra Bolsonaro no STF
A Associação Brasileira de Imprensa divulgou uma nota, no fim da tarde desta terça-feira (7), em que diz que vai protocolar uma notícia-crime no Supremo Tribunal Federal contra Jair Bolsonaro (sem partido). Segundo a entidade, o presidente cometeu crimes ao dar entrevistas e tirar a máscara – próximo a jornalistas – para anunciar que está com Covid-19.
“O presidente Jair Bolsonaro continua agindo de forma criminosa e pondo em risco a vida de outras pessoas. Nesta terça-feira, rompendo o isolamento recomendado pelos médicos, recebeu jornalistas de veículos que considera alinhados com suas políticas para informar pessoalmente que está contaminado com o coronavírus. Na ocasião, o presidente esteve próximo dos jornalistas e chegou a retirar a máscara.”
Segundo a nota, assinada pelo presidente Paulo Jeronimo, Bolsonaro infringiu dois artigos do Código Penal:
Perigo de contágio de moléstia grave, artigo 131: “Praticar, com o fim de transmitir a outrem moléstia grave de que está contaminado, ato capaz de produzir o contágio”. Pena: reclusão, de um a quatro anos, e multa.”
Perigo para a vida ou saúde de outrém, art. 132, que prevê pena de detenção de três meses a um ano para quem expuser “a vida ou a saúde de outrem a perigo direto e iminente”.
Exame de Bolsonaro dá positivo para Covid-19
“Não é possível que o país assista sem reação a sucessivos comportamentos que vão além da irresponsabilidade e configuram claros crimes contra a saúde pública. ABI vai ingressar com uma notícia-crime no Supremo Tribunal Federal contra o presidente”, acrescenta a nota.
Bolsonaro anuncia resultado positivo e diz que está ‘perfeitamente bem’
Presidente tira máscara durante anúncio, e infectologista aponta risco
Ministros fazem exames após Bolsonaro testar positivo para Covid-19
Sindicato pede suspensão da cobertura
Em Brasília, o Sindicado dos Jornalistas Profissionais do Distrito Federal (SJP-DF) pediu às empresas jornalísticas que suspendam a cobertura presencial no Palácio do Planalto. A entidade afirma que o objetivo da medida é proteger os profissionais de imprensa que atuam no local.
Desde 25 de maio, jornalistas do Grupo Globo deixaram a cobertura diária na residência oficial do Palácio da Alvorada por falta de segurança após agressões de apoiadores do presidente. Profissionais dos jornais Folha de S. Paulo e O Estado de S. Paulo também adotaram a medida.
O sindicato afirma que vai pedir às empresas que “testem e afastem todos os profissionais que estiveram expostos, nos últimos 10 dias, às coberturas que tiveram contato com o presidente da República e quaisquer membros do Executivo”.
A entidade disse que vai cobrar do Ministério das Comunicações a divulgação de informações do governo federal sem expor os profissionais da imprensa a risco. O sindicato afirma que “caso haja teste positivo em jornalistas, com a possibilidade dada a partir de tais contatos, não descartamos acionar o presidente da República na Justiça”.
Anúncio
Exame de Bolsonaro para Covid-19 dá positivo e presidente diz que está ‘perfeitamente bem’
O presidente fez o teste para Covid-19 na segunda-feira (6), após sentir sintomas da doença como febre, mal-estar e cansaço. No mesmo dia, ele chegou a participar de reuniões com ministros, entre os quais, Paulo Guedes (Economia), José Levi (AGU), Braga Netto (Casa Civil), Jorge Oliveira (Secretaria-Geral), Luiz Eduardo Ramos (Secretaria de Governo) e Augusto Heleno (GSI).
Bolsonaro anunciou o resultado do exame para a TV Brasil e mais duas emissoras. Nenhuma outra emissora foi convidada. Ao final da entrevista, ele se afastou alguns passos dos repórteres e tirou a máscara. Mostrou o rosto, disse estar “bem” e pediu cuidado aos mais idosos.
O presidente tem 65 anos e faz parte da faixa etária considerada por especialistas como grupo de risco.
Ele informou que nos próximos dias vai despachar por videoconferência na residência oficial do Palácio da Alvorada e que talvez receba auxiliares para assinar documentos. Bolsonaro cancelou viagens que faria à Bahia e a Minas Gerais.
Encontros recentes
No sábado (4), o presidente, ministros e um dos filhos, o deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), participaram de almoço promovido pela embaixada dos Estados Unidos no Brasil em comemoração à independência norte-americana.
Veja autoridades que se reuniram com Bolsonaro nos últimos dias, de acordo com agenda oficial
Na ocasião, os participantes posaram para fotos sem máscaras. Em uma das imagens, Bolsonaro aparece abraçado ao ministro das Relações Exteriores, Ernesto Araújo.
A embaixada norte-americana informou que o embaixador Todd Chapman não apresenta sintomas e “fará os testes”.
Também no sábado, o presidente viajou para Santa Catarina, onde sobrevoou áreas atingidas por um ciclone na semana passada. Conforme fotos divulgadas pelo Palácio do Planalto, o presidente, usando máscara, apertou a mão de uma mulher, caminhou ao lado de políticos e fez foto ao lado de funcionários do aeroporto.
Initial plugin text