Ancião do povo Kamayurá faleceu neste sábado por Covid-19. Bolsonaro informou que se recuperou do vírus. Na Argentina, laboratório começará a testar em humanos um soro feito à base do plasma de cavalos. Hoje é sábado, 25 de julho, e o Brasil tem 2,3 milhões de casos confirmados de coronavírus. O número de mortos pela Covid-19 no país é de mais de 85 mil.
A média móvel de novas mortes no Brasil nos últimos 7 dias foi de 1.065 óbitos, com aumento de 5% em relação aos dados registrados em 14 dias. Já média móvel de casos em 7 dias foi de 42.786 casos por dia, um crescimento de 14% em relação aos casos registrados em 14 dias.
Em todo o mundo, três países já superaram a marca de 1 milhão de diagnósticos: Estados Unidos (4 milhões), Brasil (2,2 milhões) e Índia (1,2 milhão).
IVERMECTINA: por que ela não é a pílula mágica contra a Covid-19
MÉDIA MÓVEL: veja onde as mortes estão subindo, em estabilidade ou em queda
SINTOMAS: quais os sintomas e quando procurar um médico
VACINAS TESTADAS NO BRASIL: entenda pesquisas
MEMORIAL: histórias de vidas interrompidas pela Covid-19
ANTICORPOS: quem já teve Covid-19 pode pegar de novo?
PESQUISA: saiba mais sobre as candidatas a vacina
PREVENÇÃO: como evitar contaminação pelo coronavírus
Abaixo, o G1 reúne as principais notícias do dia sobre coronavírus:
Quantos indígenas foram infectados?
Ao menos 12.049 indígenas brasileiros foram infectados pelo novo coronavírus e 231 morreram por Covid-19 desde o início da pandemia, segundo números do Ministério da Saúde divulgados nesta sexta-feira (24).
Um ancião do povo Kamayurá, que vivia na região do Alto Xingu, morreu em decorrência da Covid-19 neste sábado (25). Juca Kamayurá estava internado desde o início da semana, mas não resistiu às complicações causadas pela doença.
Juca Kamayurá foi lutador de huka-huka – luta tradicional dos povos indígenas do Xingu
Reprodução/Facebook
Juca foi também um lutador de huka-huka – luta tradicional dos povos indígenas do Xingu – e era respeitado na região por ter vencido várias batalhas. Nas redes sociais, familiares e amigos do ancião lamentaram a sua morte.
O réveillon do Rio de Janeiro foi cancelado?
A Prefeitura do Rio informou neste sábado (25) que a festa de réveillon do Rio está cancelada por causa da pandemia de Covid-19. A informação foi divulgada pela Riotur, empresa de turismo da Capital Fluminense. Em 2019, 2,9 milhões de pessoas acompanharam a festa da virada em Copacabana.
O anúncio do cancelamento da festa de réveillon acontece um dia após a Prefeitura de São Paulo anunciar o adiamento do carnaval de 2021 da cidade. No Rio, algumas escolas de samba também afirmaram que seria “inviável” realizar os desfiles carnavalescos na Marquês de Sapucaí sem uma vacina contra Covid. Decisão sobre a apresentação das escolas do Grupo Especial em 2021 ficou para setembro.
Bolsonaro se recuperou da Covid-19?
O presidente Jair Bolsonaro informou neste sábado (25) em uma rede social que o teste de coronavírus deu negativo. Na mensagem, o presidente não informa quando fez o teste de Covid-19. Até a última atualização desta reportagem, a Presidência não havia divulgado a imagem do exame. “RT-PCR para Sars-Cov 2: negativo. Bom dia a todos”, escreveu Bolsonaro.
Bolsonaro foi diagnosticado com coronavírus no último dia 7. Depois, o presidente fez outros testes, cujos resultados deram positivo. Logo após a publicação na rede social neste sábado, Bolsonaro saiu de moto por Brasília, acompanhado por seguranças.
Quais países estão enfrentando uma segunda onda de Covid-19?
Uma segunda onda de casos de Covid-19 tem afetado em diferentes graus países de todas as regiões do mundo, inclusive alguns que, no início da pandemia, foram elogiados por sua eficiência em promover medidas de contenção. Austrália, Japão e Israel reportaram o surgimento de novos casos da Covid-19.
Embora essas medidas iniciais tenham sido cruciais para poupar milhares de vidas humanas, a segunda onda evidencia a dificuldade global em lidar com o novo coronavírus.
E o soro com plasma de cavalo?
Um laboratório argentino começará a testar em humanos um soro feito à base do plasma de cavalos infectados com o coronavírus Sars-Cov-2 para o tratamento da Covid-19. A agência de vigilância sanitária da Argentina aprovou na sexta-feira (24) a fase de ensaios clínicos (em humanos) da pesquisa. O medicamento é apontado como uma possibilidade para o tratamento da infecção pelo coronavírus.
Outras notícias do dia:
Médico morre dois meses após mulher pedir para deixar trabalho em UTI para Covid-19: ‘Meu lugar é aqui, na frente de batalha’
Médico que atuava na linha de frente morre de Covid-19 após 22 dias internado em MT