A Áustria foi o primeiro país da UE que anunciou em 10 de março controles drásticos com a Itália, que foi um dos principais focos do coronavírus na Europa. Funcionários de uma loja trabalham com proteção contra o novo coronavírus em Viena, na Áustria
Ronald Zak/AP
A Áustria voltará a abrir em 16 de junho a fronteira com a Itália, fechada desde março para lutar contra a pandemia do novo coronavírus, anunciou o governo, que também suspenderá os controles com a maioria dos demais países da UE.
Papa Francisco lamenta alto número de vítimas do coronavírus na América Latina
“Sim, abrimos a fronteira. Sim, viajar para a Itália, Grécia e Croácia, por exemplo, será possível”, disse em uma entrevista coletiva o ministro das Relações Exteriores, Alexander Schallenberg.
Itália e Espanha reabrem atrações turísticas na incerteza de que o público voltará
Viena estabeleceu uma lista de 31 países com os quais restabelece a liberdade de viagens na mesma data, que não inclui, no entanto, Suécia, Espanha, Portugal nem Reino Unido.
Para estes países, a Áustria continuará exigindo um teste negativo de Covid-19 ou um isolamento prévio de 14 dias.
“Se observamos a curva de infecções por 100.000 habitantes nos últimos sete dias, vemos uma grande exceção, a Suécia. É surpreendente e bastante triste porque gostaria que esta maneira simpática de administrar uma crise terminasse com êxito, mas infelizmente não é o caso”, disse o ministro da Saúde, Rudolf Anschober.
A Áustria foi o primeiro país da UE que anunciou em 10 de março controles drásticos com a Itália, que foi um dos principais focos do coronavírus na Europa.
Initial plugin text