Mulher não vê filho desde dezembro de 2019. Ela chegou a ir até Manaus, onde homem estava com menino, mas não o encontrou. Mulher acusa ex-companheiro de levar filho de cinco anos para Manaus; confira
Uma mulher busca notícias do filho, Nicolas Ribeiro, de 5 anos, que desapareceu há cerca de 8 meses em Salvador, após ser levado pelo pai sem a autorização dela. Segundo a costureira Girlane Lopes, o menino estava com a avó, e o homem alegou que levaria a criança para fazer exames de rotina.
“Ele ligou para minha mãe e disse: ‘Olha eu estou passando para pegar Nicolas para fazer uns exames de rotina. Veste ele, que eu já estou passando aí’. E minha mãe acreditou”, contou.
Girlane explicou que a situação começou no dia 17 de dezembro de 2019, quando José Geraldo Oliveira buscou o menino na casa dela, no bairro de Mussurunga. Segundo Girlane, mais tarde, no mesmo dia, o homem telefonou para a família, para avisar que não devolveria mais o menino.
Baiana relata que ex-companheiro levou filho de 5 anos sem permissão dela
Reprodução/TV Bahia
Desde então, a costureira está lutando na Justiça para recuperar o filho já que, judicialmente, ela tem a guarda da criança. Ela e José estão separados há mais de 4 anos, e o garoto sempre morou com a mãe.
Este ano, Girlane descobriu que o pai do garoto estava morando em Manaus (AM). No último dia 23 de julho, ela pegou um empréstimo e viajou para a cidade para acompanhar o cumprimento de um mandado de busca e apreensão, concedido pela Justiça. A costureira foi até a residência, mas não conseguiu encontrar o menino.
“Eu fui com o oficial de Justiça, fui com a polícia, até o apartamento dele e, como no mandado não tinha arrombamento, não foi feito essa ação. Foi um momento difícil, eu queria fazer alguma coisa, mas não fui permitida”, relatou a costureira.
José Geraldo Oliveira buscou o menino na casa de Girlane, quando ela não estava
Reprodução/TV Bahia
A mulher registrou a ocorrência na Delegacia de Combate a Crimes Contra Crianças e Adolescentes (Dercca). Segundo a Polícia Civil, ela já foi ouvida e o inquérito está em curso.
“Eu peço que, pelo amor de Deus, quem tiver alguma noticia desse homem, José Geraldo, que possa estar denunciando. Uma criança não tem que passar por isso”, pediu Girlane.
Girlante contou ainda que conseguiu falar com o filho pelo telefone em alguns momentos e, segundo ela, ele chora e pede para voltar para casa.
Veja mais notícias do estado no G1 Bahia.