País registrou 884 novos casos nesta quinta-feira, o maior número registrado até agora. Medidas de flexibilização começaram em 1º de junho. No total, Bolívia registra 16.165 casos confirmados e 533 mortes pela Covid-19, segundo dados compilados pela Universidade Johns Hopkins. Usando máscaras, pessoas vão às ruas no primeiro dia de afrouxamento das restrições à circulação em La Paz, na Bolívia, em 1 de junho
Reuters/David Mercado
As autoridades da Bolívia começaram a discutir nesta sexta-feira (12) medidas para endurecer a quarentena após duas semanas de flexibilização do isolamento social. O país registrou nesta quinta-feira 884 novos casos confirmados da Covid-19 em apenas um dia.
É o maior número de novos casos na Bolívia, que identificou o primeiro paciente contaminado pelo novo coronavírus em 10 de março. As informações são da Agência France Presse.
Nova alta de infecções de Covid-19 atinge os EUA
Segunda onda do coronavírus? Irã vê aumento acelerado após reabertura, mas cita testes como causa
Segundo dados compilados pela Universidade Johns Hopkins, a Bolívia registra 16.165 casos confirmados da Covid-19 e 533 mortes nesta sexta.
Após o novo recorde diário, o Comitê de Emergência de La Paz determinou que voltará a “endurecer as condições da quarentena”, com algumas modalidades que possibilitem o desenvolvimento de atividades econômicas, declarou o prefeito de La Paz, Luis Revilla.
La Paz registrou nesta quinta-feira 90 novos casos – o número diário antes da flexibilização, em 1° de junho, era bem menor. As regiões de Santa Cruz (leste) e Beni (nordeste), as mais atingidas pela pandemia, mantêm medidas extremas para conter a doença.
No começo de junho, várias cidades bolivianas decidiram pela flexibilização devido à pressão de setores sociais para que a atividade econômica voltasse ao normal.
Initial plugin text