Rayshard Brooks foi baleado no estacionamento de um restaurante. Caso levou a protestos na cidade. A chefe da polícia de Atlanta, Erika Shields, renunciou ao cargo neste sábado (13) nos Estados Unidos. A renúncia de Shields ocorre depois que um homem negro, chamado Rayshard Brooks, morreu baleado por um policial, na sexta-feira – o que levou a protestos e investigações na cidade.
Nos EUA, morte de homem negro pela polícia provoca protestos em Atlanta
O tiroteio aconteceu às 22h30, depois que dois policiais foram chamados para investigar um homem dormindo dentro do carro, no sistema de drive-thru de uma cadeia de restaurantes.
Os policiais conduziram testes para verificar a sobriedade do homem, de acordo com as investigações, e tentaram prendê-lo. Segundo Vic Reynolds, diretor do escritório de investigação da Geórgia (GBI, na sigla em inglês), o homem resistiu à prisão e conseguiu roubar uma arma de choque dos policiais. Ele foi baleado na sequência, quando apontou a arma a um dos oficiais de polícia.
‘Vidas negras importam’
A morte acontece em meio a uma série de protestos nos EUA por justiça racial e reforma policial, depois que George Floyd, também um homem negro, morreu enquanto era preso por policiais na cidade de Minneapolis.
A imobilização de Floyd foi filmada por uma testemunha, e mostrou um policial apertando o pescoço do homem com o joelho por 8 minutos e 46 segundos, enquanto Floyd afirmava que não conseguia respirar.
O caso levou a diversos protestos pelo país, com manifestantes pedindo por reforma policial nos EUA, e demandando igualdade racial.
Initial plugin text