João Capuzo Filho, de 75 anos, foi recebido pela filha. Segundo Secretaria de Saúde, 91% dos infectados na capital estão recuperados.
Paciente de número 1.500, recuperado da Covid-19 no Hospital de Campanha do Estádio Mané Garrincha é recebido pela filha
Geovana Albuquerque/ Agência Saúde
Nesta segunda-feira (7), o Hospital de Campanha do Estádio Nacional Mané Garrincha deu alta para o paciente de número 1.500, recuperado do novo coronavírus, na unidade hospitalar. João Capuzo Filho, de 75 anos, foi recebido pela filha, Priscila Naira de Souza Capuzo.
Tratamento com plasma de curados da Covid-19 começa na rede pública do DF
VÍDEO: pacientes curados da Covid-19 recebem alta do hospital de campanha do DF
A jovem agradeceu pela recuperação do pai. “Agora a gente vai fazer um culto de ação de graças, pela vida do meu pai”, ela. Segundo a Secretaria de Saúde do Distrito Federal, dos 170.806 infectados desde o início da pandemia, 156.012 estão recuperados, o que corresponde a 91% .
João Capuzo ficou 17 dias internado e passou o aniversário de 75 anos, que foi em 30 de agosto, no hospital de campanha. Mas não reclamou.
“Foi tudo ótimo, porque Jesus estava no comando. Agora vou matar a saudade da família, que é muita”, afirmou .
Junto com ele, outros 32 pacientes também tiveram alta do hospital de campanha neste feriado. Todos foram aplaudidos pelas equipes responsáveis pelo atendimento (veja vídeo abaixo).
Hospital de Campanha do Estádio Mané Garrincha, no DF, chega a marca de 1500 altas de pacientes afetados pela pandemia do novo coronavírus
Para celebrar a marca das 1,5 mil altas, foi montado um ipê amarelo com placas contendo o nome de cada um dos pacientes que passaram pela unidade. “Para nós não tem preço poder devolver esses pacientes para as suas famílias curados, recuperados. São 1.500 vidas que ajudamos a recuperar, salvamos”, comemorou a médica Anna Carolina Erbesdobler.
O hospital de campanha do Mané Garrincha
Em março, o GDF anunciou a criação do hospital de campanha no Estádio Nacional Mané Garrincha para ajudar a conter o avanço da pandemia. A estrutura tem 173 leitos de enfermaria, 20 de suporte avançado e quatro de emergência, que são voltadas para a reanimação de pacientes com a Covid-19.
A unidade começou a funcionar no dia 22 de maio. Os primeiros cinco pacientes foram transferidos do Hospital Regional da Asa Norte (Hran).
Initial plugin text
Leia mais notícias sobre a região no G1 DF.