Passageira informou para policiais que ganharia R$ 4 mil para fazer transporte da droga que saiu de Florianópolis com destino a Natal. Motorista também foi preso. Duas pessoas são presas após serem flagradas com ‘supermaconha’ escondida em ônibus na Bahia
Divulgação / PRF
Duas pessoas foram presas após serem flagradas transportando 27 Kg de skunk, droga conhecida como “supermaconha”, na tarde desta terça-feira (21), na BR-116, em trecho da cidade de Vitória da Conquista, no sudoeste da Bahia.
De acordo com a Polícia Rodoviária Federal (PRF), policiais rodoviários federais faziam fiscalização de combate a criminalidade no km 830, quando abordaram um ônibus de turismo que seguia de São Paulo com destino a Natal, no Rio Grande do Norte.
Durante a fiscalização, a equipe da PRF sentiu no compartimento de bagagem externo um forte odor, característico de maconha. Segundo o órgão, 11 tabletes de skunk foram encontrados dentro de uma mala, que após pesagem totalizou 27, 448 kg.
Conforme o órgão federal, o responsável pela droga foi identificado e localizado através do tíquete de bagagem. A passageira, que não teve a identidade revelada, informou para os policiais que ganharia R$ 4 mil para fazer o transporte da droga que saiu de Florianópolis com destino a Natal.
O motorista e a passageira foram presos em flagrante e encaminhados para a Delegacia de Polícia Judiciária, pelo crime que tem pena prevista de 5 a 15 anos de prisão.
O skunk é uma droga produzida em laboratório feita através de vários cruzamentos de tipos de maconha, chegando a ser considerada como uma “super maconha”. Por ser feita a partir da própria maconha, essa droga possui os mesmos efeitos, porém potencializados: palidez, excitação, risos, depressão ou sonolência, aumento de apetite por doces, olhos avermelhados, dilatação das pupilas e alucinações.
Confira mais notícias do estado no G1 Bahia.