Segundo a SSP, jovem foi reconhecido como homem que negociava R$ 1 mil em troca da devolução do veículo. Família diz que ele estava na frente da agência para sacar seguro desemprego. Família diz que Gabriel foi preso por engano
Arquivo Pessoal
Familiares e amigos de Gabriel dos Santos Silva, de 23 anos, protestaram neste sábado (12), em frente à Delegacia de Repressão a Furtos e Roubos, em Salvador, após ele ser preso, suspeito de roubar um carro. O grupo afirma que o jovem foi confundido por ter características apontadas pelo marido da vítima do roubo: preto, cabelo loiro e tatuado.
Segundo informações dos familiares, Gabriel, que trabalhava como estoquista em uma loja de eletrodomésticos, e não tem passagem pela polícia, foi preso na frente de uma agência, que fica no Centro Administrativo da Bahia (CAB), quando foi sacar o seguro desemprego, na última sexta-feira (12).
De acordo com os familiares, o jovem foi apontado pelo marido da vítima, que foi até o local, viu Gabriel e associou como um dos suspeitos que roubou o veículo da esposa dele e ligou para a polícia.
O grupo diz também que Gabriel falava no celular no momento do crime e que foi encontrado e que também, por isso, foi confundido com o homem que receberia o dinheiro do resgate do veículo.
“O Gabriel não tem nada a ver com isso. Ele foi preso por engano, porque segundo o marido da vítima, tinha características iguais ao suspeito, negro, cabelo loiro e tatuado. Não tinha nada no celular dele que comprove o crime, ele não sabe dirigir e as testemunhas que estavam no local não reconheceram ele como o suspeito”, disse um dos amigos de Gabriel.
Familiares de jovem protestam em frente à delegacia após rapaz ser preso suspeito de roubo de carro
Eduardo Oliveira/TV Bahia
Os familiares de Gabriel também dizem que Gabriel pintou o cabelo de loiro na quinta-feira (11), um dia antes do crime, que aconteceu na quarta-feira (10), no CAB. O grupo também reclama que o estoquista, que está preso na Central de Flagrantes, não teve contato com a família e nem com os advogados que cuidam do caso.
“O mais estranho é que o juiz decretou a prisão preventiva dele e a audiência de custódia só vai acontecer na segunda, porque disseram que não está tendo audiências nos fins de semana. Ele foi preso sem ter cometido o crime”, contou o amigo do jovem.
Ao ser procurado pela TV Bahia, a Secretaria de Segurança Pública (SSP) informou que Gabriel dos Santos Silva foi preso em flagrante por extorsão. O órgão disse que o jovem cobrou R$ 1 mil para devolver o carro roubado por ele.
Ainda segundo a SSP, Gabriel foi reconhecido pela vítima como o autor do assalto e ele teria marcado com a vítima para entregar o carro, onde foi preso, quando chegou ao local.
Em nota, a Polícia Civil informou que o autor foi conduzido para DRFRV e autuado em flagrante por extorsão (Art 158). O órgão disse que uma guarnição da Polícia Militar, que o conduziu à especializada, recebeu denúncia de que ele estaria exigindo dinheiro do proprietário, para devolver um veículo roubado no dia 10 de junho.
A polícia também disse que o jovem aguarda encaminhamento para audiência de custódia da Justiça, que a família dele esteve na unidade e foi informada que poderia retornar na segunda-feira, já que não são permitidas visitas durante os finais de semana.
De acordo com informações do relatório da 82ª Companhia Independente da Polícia Militar, Gabriel foi preso, por volta das 15h30, após policiais militares da unidade, que realizavam rondas no CAB, serem acionados por uma pessoa que afirmava ter reconhecido um suspeito, como a pessoa que estava negociando com a vítima, um valor de resgate para a devolução do seu veículo roubado, a ser entregue em uma agência bancária.
Veja mais notícias do estado no G1 Bahia.