Segundo ministro do Comércio Exterior, feiras e shows geram 34 milhões de euros, diretos e indiretos. Franck Riester, ministro da Cultura da França, em foto de 4 de março
Ludovic Marin/AFP/Arquivo
Feiras e salões profissionais, cancelados ou adiados na França devido à pandemia de Covid-19, poderão retomar suas atividades a partir de 1º de setembro, anunciou nesta segunda-feira (27) o ministro delegado do Comércio Exterior.
“O Conselho de Defesa tomou a decisão [na sexta-feira] de permitir a organização de feiras e salões novamente em 1º de setembro, […] respeitando as medidas de segurança sanitária”, disse Franck Riester a jornalistas.
O ministro já havia recebido diversos representantes do setor no Parque de Exposições Porte de Versalhes, em Paris.
“É claro que isso pode evoluir dependendo de como a epidemia avance”, ressaltou, especificando que os locais com esse tipo de atividade “serão reabertos, incluindo aqueles que permitem a recepção de mais de 5.000 pessoas”.
O ministro já havia recebido diferentes representantes do setor no Parque de Exposições da Porte de Versalles, em Paris.
Segundo o ministro, feiras e shows geram 34 milhões de euros, diretos e indiretos.
“A ideia é encontrar alavancas para melhor identificar, atrair e acolher profissionais de todo o mundo em nossas feiras e exposições internacionais na França. Discutimos diferentes ferramentas possíveis e falaremos sobre elas especialmente na quinta-feira” em um conselho estratégico de exportação, acrescentou.