Manifestações tomaram as ruas da cidade de Kenosha após homem negro ser baleado diante dos filhos em ação policial. Manifestante acende cigarro no fogo ateado em caminhão de lixo durante protestos em Kenosha, no Wisconsin (EUA), na segunda-feira (25)
Morry Gash/AP Photo
O governo do Wisconsin, nos Estados Unidos, declarou estado de emergência nesta terça-feira (25) após mais uma noite de protestos contra a ação policial que baleou Jacob Blake, um homem negro, diante dos filhos. Um grupo depredou fachadas de empresas e incendiou prédios na cidade de Kenosha, onde o caso aconteceu.
Além disso, o governador Tony Evers anunciou que o número de militares da Guarda Nacional convocados para dar conta dos tumultos dobrará de 125 para 250.
“Não podemos deixar o ciclo de racismo sistêmico e de injustiça continuar”, disse Evers, do Partido Democrata. “Mas também não podemos continuar nesse caminho de danos e destruição.”
Segundo a agência Associated Press, o grupo de manifestantes ateou fogo em ao menos 30 focos na noite de segunda-feira. Dezenas de prédios ficaram destruídos.
Jacob Blake
Jacob Blake (à direita), em foto de 2019 tirada com uma prima. Ele levou ao menos 7 tiros em uma ação policial no Wisconsin, nos EUA
Courtesy Adria-Joi Watkins via AP
Os protestos tomaram a cidade de Kenosha, em Wisconsin, após imagens gravadas por uma testemunha mostrarem o momento em que Jacob Blake, um homem negro, é baleado em ação policial. Ele estava de costas quando foi alvejado. Veja no VÍDEO abaixo.
Pai de Jacob Blake, baleado por policiais nos EUA, diz que o filho estaria paraplégico
Segundo a polícia, os agentes de segurança estavam no local para acompanhar uma denúncia de briga doméstica, mas a corporação não deu detalhes se o homem oferecia perigo.
Em entrevista, o pai de Jacob disse que o filho tinha ao menos oito perfurações no corpo e que está com o corpo paralisado da cintura para baixo. O advogado Ben Crump afirmou que “só por um milagre” o homem voltará a andar.
O caso ocorre menos de três meses depois de a morte de George Floyd, um ex-segurança negro asfixiado por um policial em Minneapolis, gerar protestos em diversas cidades nos EUA e no mundo.
‘Brutalidade inaceitável’, diz Flávia Oliveira sobre ação policial truculenta nos EUA