Embarcação, em parada técnica em uma bacia da base naval de Toulon, foi esvaziado. Ninguém ficou ferido. Um submarino de ataque nuclear do exército francês foi fotografado na base naval no porto militar francês de Toulon, no sul do país, na sexta-feira (12)
Clement Mahoudeau / AFP
O incêndio a bordo do submarino nuclear francês Perle, em revisão em Toulon (sul), foi extinto na madrugada deste sábado (13), após 14 horas de combate ao fogo, anunciou a Marinha.
O incêndio, que começou às 10h35 de sexta-feira (12) na parte da frente do submarino que está em doca seca para reparos, foi extinto por volta da meia-noite após a intervenção de “cem bombeiros e mais de 150 pessoas de apoio”.
O submarino, em parada técnica em uma bacia da base naval de Toulon, foi esvaziado e “não há feridos”.
“O risco nuclear associado ao combustível nuclear é zero, sendo este último retirado como parte da parada técnica. Não há armas (mísseis, torpedos, munições), nem baterias a bordo”, ressaltou a Marinha.
Na sexta-feira, um representante do Naval Group, responsável pelos reparos, descreveu o incidente como “sério”.
Último dos seis submarinos franceses de ataque nuclear do tipo Ruby a entrar em serviço, em 1993, Perle entrou na bacia em janeiro para trabalhos de renovação e modernização que deveriam durar 18 meses.
A Comissão Independente de Pesquisa e Informação sobre Radioatividade (Criirad) pediu que as autoridades fossem “vigilantes”: “a ausência de combustível (a bordo) não significa que não há radioatividade”, estimou à AFP Bruno Chareyron, diretor de seu laboratório.
“Nenhuma anomalia em relação ao nível de radiação natural” foi observada na sexta-feira entre as 14h30 e 17h nos aparelhos de medição de radioatividade instalados em três locais nas proximidades.