Em meio ao retorno progressivo da normalidade, o arquipélago de 260 milhões de habitantes registrou 1.241 casos novos nesta quarta. Cientistas pediram às autoridades uma prorrogação das medidas de isolamento. Mulher com protetor facial come um coco fresco em um restaurante de frutos do mar nos arredores de Jacarta, na Indonésia, nesta quarta-feira (10)
Tatan Syuflana/AP
A Indonésia anunciou nesta quarta-feira (10) um novo recorde diários de casos de contágio do novo coronavírus, o que provocou apelos de profissionais da saúde para que o país, o quarto mais populoso do mundo, desacelere a flexibilização do confinamento.
Na semana passada, a capital Jacarta autorizou a reabertura das mesquitas após três meses de confinamento. Esta semana os prédios comerciais e restaurantes retomaram as atividades de forma parcial.
Porém, em meio ao retorno progressivo da normalidade, o arquipélago de 260 milhões de habitantes registrou um aumento de casos da doença, com um novo recorde de 1.241 contágios nesta quarta.
“O aumento é motivado por uma política de controle agressiva, com um maior número de testes realizados”, afirmou Ashmad Yurianto, que coordena a luta contra o novo coronavírus no país.
A Indonésia tem um balanço de mais de 34 mil casos de coronavírus e 1.959 mortes.
Especialistas alertaram para uma possível disparada do número de casos após o fim do Ramadã, quando aconteceu um grande deslocamento da população.
Os cientistas pediram às autoridades uma prorrogação do confinamento.
“As regiões que pretendem suspender as restrições ou já adotaram a medida deveriam reconsiderar a decisão”, declarou à AFP Panji Fortuna Hadisoemarto, epidemiologista da Universidade Padjadjaran.
Initial plugin text