Jacqueline Aleixo disse que irmã teve que sair da academia de ginástica e desativar redes sociais por causa do ciúme. Suspeito chegou a ser preso, mas teve a prisão preventiva revogada. Câmeras de segurança mostram médica em elevador momentos antes da queda em apartamento
A irmã de Sáttia Lorena Patrocínio Aleixo disse, em depoimento à Polícia Civil, que a médica desabafou sobre humilhações que o médico Rodolfo Cordeiro Lucas, suspeito de jogar ela do 5º andar de um prédio em Salvador, a estaria fazendo passar no trabalho.
Vizinha de antigo prédio de médica disse que ela pedia socorro
Jacqueline Aleixo depôs na Delegacia Especial de Atendimento à Mulher (Deam), do bairro do Engenho Velho de Brotas. A irmã da médica disse que Rodolfo Lucas controlava as roupas de Sáttia e que ela teve que sair da academia de ginástica e desativar redes sociais por causa do ciúme.
Irmã de médica que caiu do 5° andar de prédio na Bahia diz à polícia que suspeito controlava roupas da companheira
Reprodução / TV Bahia
O G1 entrou em contato com a defesa do médico, mas até a publicação desta reportagem, não obteve retorno.
Imagens da câmera de segurança, liberadas nesta terça-feira (28), mostram a médica Sáttia Lorena Patrocínio Aleixo no elevador, um dia antes de cair do quinto andar do prédio, no bairro de Armação, em Salvador. O caso ocorreu na madrugada do dia 20 de julho.
No vídeo, é possível ver que a médica gesticula bastante ao telefone, como se estivesse em discussão, por volta das 16h40 do dia 19 de julho. Logo em seguida, ela sai do elevador. O G1 entrou em contato com a Polícia Civil, que informou que ainda não teve acesso às imagens.
Imagens de câmera de segurança mostram médica em elevador momentos antes de cair do 5º andar
Reprodução/Câmeras de segurança
Sáttia Lorena continua internada no Hospital Geral do Estado (HGE), onde passou por cirurgias. Segundo a família, o estado dela é considerado gravíssimo.
O companheiro dela, o também médico Rodolfo Cordeiro Lucas, suspeito de provocar a queda da vítima, chegou a ser preso em flagrante, no dia do ocorrido, por tentativa de feminicídio mas teve a prisão preventiva revogada na segunda-feira (27).
Em um outro vídeo de câmeras de segurança, é possível ver a área externa da rua do condomínio onde o casal mora, e o momento em que o médico chega de carro ao local, por volta das 20h45.
Câmeras de segurança mostram médico chegando em condomínio um dia antes do acidente
Em depoimento na Delegacia de Atendimento Especial à Mulher, o médico Rodolfo Lucas negou que tenha jogado Sáttia do apartamento e disse que a médica se dopava e está depressiva, versão negada pela família dela. Ele disse à polícia que a médica se pendurou na janela do apartamento e ainda tentou ajudá-la, segurando as mãos dela, mas mesmo assim ela caiu.
Familiares de Sáttia disseram que acreditam que ela foi jogada do apartamento, pelo companheiro, e relataram que a médica vivia em um relacionamento abusivo. Uma vizinha do prédio em que Sáttia morava, antes de e viver com o companheiro, também relatou que relação do casal era marcada por brigas e que chegou a ver a médica pedir socorro.
O caso segue em investigação na Delegacia de Atendimento à Mulher, no bairro de Brotas, em Salvador.
Veja mais notícias do estado no G1 Bahia.
Casal está junto há um ano e foi morar no aparamento há seis meses
Reprodução/TV Bahia