Ataque aconteceu após o presidente israelense advertir o Hamas que poderia provocar uma ‘guerra’ se continuassem com o lançamento de balões incendiários. Fumaça e chamas são vistas após aviões de guerra pertencentes ao exército israelense realizarem ataques aéreos sobre a cidade de Gaza nesta terça-feira (18)
Mahmud Hams/AFP
Aviões israelenses bombardearam a Faixa de Gaza na terça-feira (18) à noite, após o lançamento de um foguete a partir do território palestino em direção ao sul do Estado hebreu.
Os bombardeios aconteceram depois que o presidente israelense advertiu o Hamas, que governa Gaza, que poderia provocar uma “guerra” se não interrompesse o lançamento de balões incendiários.
Há 12 dias, Israel responde com bombardeios e com um endurecimento do bloqueio contra o território palestino como represália ao lançamento de foguetes e balões incendiários a partir de Gaza, que provocaram mais de 100 incêndios do outro lado da fronteira.
VEJA TAMBÉM: Novos bombardeios de Israel em Gaza em represália a balões incendiários
Na terça-feira, balões incendiários e um foguete foram lançados de Gaza contra Israel, que respondeu pouco antes da meia-noite com bombardeios de “jatos de combate e outros aviões”, contra posições do Hamas”, afirmou o exército em um comunicado.
“Um complexo militar da organização terrorista Hamas foi atingido”, afirma a nota. Nenhuma vítima foi registrada.
De acordo com os bombeiros israelenses, os balões incendiários provocaram 40 focos de incêndio na terça-feira no sul de Israel.
Um bombeiro israelense tenta apagar um incêndio causado por um balão incendiário lançado por palestinos na Faixa de Gaza, no lado israelense da fronteira entre Israel e Gaza, no domingo (16)
Tsafrir Abayov/AP
“O terrorismo que recorre a foguetes e balões é uma forma de terrorismo como qualquer outro”, declarou o presidente israelense, Reuven Rivlin, durante uma visita aos bombeiros na zona de fronteira.
“O Hamas deveria saber que isto não é um jogo. Chegará o momento em que terão que decidir… Se querem guerra, terão guerra”, completou.
Desde 2008 Gaza foi cenário de três guerras entre Israel e os movimentos armados palestinos.
Apesar da trégua decretada no ano passado, após a mediação da ONU, Egito e Catar, confrontos esporádicos acontecem entre os movimentos armados de Gaza, incluindo o Hamas, e Israel.