Procedimento médico foi feito em São Paulo, onde médium permaneceu por nove dias, mesmo após alta médica. Divaldo Franco chega nesta quarta-feira à Salvador e fala sobre cirurgia em São Paulo
O líder espírita Divaldo Franco, de 93 anos, retornou a Salvador na tarde desta quarta-feira (12) após passar por uma cirurgia de correção de três hérnias de disco, em São Paulo. O procedimento médico foi feito no dia 29 de julho, no Hospital Sírio Libanês, e durou cinco horas, no dia 29 de julho. Divaldo, que também é médium recebeu alta no início de agosto.
“Estou retornando a Salvador na tarde de hoje após o êxito cirúrgico, e desejo agradecer a todas as pessoas que contribuíram de alguma forma para que eu pudesse libertar-me da problemática que me afligiu nos últimos 38 anos. Muito obrigado”, disse Divaldo Franco em um vídeo feito nesta quarta.
Logo após a cirurgia, Divaldo Franco contou que foi liberado pelos médicos, mas que ainda voltaria ao hospital para fazer um exame de avaliação.
“Senhoras e senhores, tenho a grata satisfação de comunicar que me encontro de alta da cirurgia delicada de hérnias aqui no Hospital Sírio Libanês. Os médicos cardiologistas e da cirurgia liberaram-me até a próxima segunda-feira, quando deverei retornar para o check-up final”.
Após a alta, Divaldo Franco afirmou que não sente mais dores fortes e que ficou com uma sequela na perna esquerda, mas que vai tratar o problema com fisioterapia.
“Graças a Deus estou passando muito bem, os resultados cirúrgicos estão ótimos e as dores excruciantes [fortes] que me atormentavam passaram completamente. Fiquei apenas com uma sequela na perna esquerda, que certamente irei recuperar na fisioterapia”, disse.
Após deixar UTI, Divaldo Franco deve receber alta médica no próximo domingo, diz diretor da Mansão do Caminho.
Divulgação/Assessoria
p
Cirurgia
Após a cirurgia para correção de três hérnias de disco, o médium foi para uma Unidade de Tratamento Intensivo (UTI) do Hospital Sírio Libanês, procedimento padrão em casos de cirurgias como a que ele passou. Na ocasião, ele estava bem e comunicativo. No dia 30 de julho, ele deixou a UTI. Inicialmente, a previsão de alta era para 2 de agosto, mas depois mudou para o dia seguinte. Depois da alta médica, Divaldo ficou na casa de amigos em Amparo, no estado de São Paulo.
Em maio deste ano, Divaldo Franco, que é natural de Feira de Santana, cidade a 100 km de Salvador, lançou o livro Vidas Vazias, ditado pela guia espiritual dele, Joanna de Ângelis, no dia em que fez aniversário.
Toda a renda adquirida com a venda da obra foi revertida para as Obras Sociais Mansão do Caminho, localizada em Salvador, uma instituição que acolhe e educa gratuitamente crianças carentes. O livro tem 30 mensagens de estudos e reflexões, com métodos eficazes para problemas do dia-a-dia, para que se possa conquistar a plenitude.
Divaldo Franco
Divaldo Franco completa sete décadas de oratória da doutrina espírita
Imagem/TV Bahia
Nascido em 5 de maio de 1927, em Feira de Santana, o líder espírita já publicou mais de 250 livros, de mais de 200 autores espirituais.
Em setembro de 1947, fundou o Centro Espírita Caminho da Redenção. Cinco anos mais tarde, em 1952, Divaldo Franco deu início ao seu maior trabalho: a fundação, ao lado de Nilson de Souza Pereira, da Mansão do Caminho, instituição localizada no bairro de Pau da Lima, em Salvador, que acolheu e educou crianças sob o regime de Lares Substitutos. A instituição já tirou mais de 160 mil pessoas da condição de miséria extrema.
Em vinte Casas Lares, educou mais de 600 filhos, a maioria com família constituída. Na década de 60, iniciou a construção de escolas, oficinas profissionalizantes e atendimento médico.
Atualmente, a Mansão do Caminho é um complexo educacional com 83 mil metros quadrados e 52 edificações que atende a três mil crianças e jovens de famílias de baixa renda. O complexo atende a diversas atividades socioeducacionais como: enxovais, pré-natal, creche, escolas de ensino fundamental e médio, informática, cerâmica, panificação, bordado, reciclagem de papel, centro médico, laboratório de análises clínicas, atendimento fraterno, bibliotecas e outros.
Mais de 35 mil crianças passaram pelos vários cursos e oficinas da Mansão do Caminho. A obra é basicamente mantida com a venda dos livros mediúnicos e das gravações de palestras, seminários, entrevistas e mensagens de Divaldo.
Veja mais notícias do estado no G1 Bahia.