Enterro ocorreu na manhã desta quarta-feira (17). Corregedoria da PM informou que instaurou inquérito para apurar fato. Micael Silva, de 12 anos, foi enterrado na manhã desta quarta-feira, em Plataforma
O corpo da criança que morreu após uma ação da polícia entre o Vale das Pedrinhas e Santa Cruz, em Salvador, foi enterrado na manhã desta quarta-feira (17), no Cemitério de Plataforma, no subúrbio da cidade.
O caso aconteceu no último domingo (14), na região conhecida como Cracolândia. Segundo a Polícia Militar, a viatura, que atendia uma denúncia feita por moradores, foi recebida a tiros e revidou.
O confronto resultou na morte da criança que, segundo a polícia, estava no grupo de homens armados. A família de Micael Silva, de 11 anos, contesta a versão da PM e diz que os policiais chegaram atirando no local.
Segundo o pai do garoto, em entrevista à TV Bahia na segunda-feira (15), não houve troca de tiros. Ele, que não quis se identificar, afirmou que, ao que tudo indica, o filho foi alvejado pelas costas.
“Tudo indica que ele foi alvejado pelas costas. Eles são tão covardes a ponto de alvejar um menino de 12 anos. Aí vem dizendo que trocou tiro. Pergunta a população se trocou tiro”, disse.
Em nota, a Corregedoria da Polícia Militar informou que instaurou um inquérito para apurar o fato.
Veja mais notícias do estado no G1 Bahia.
Criança morre após ser baleada em tiroteio entre policiais e homens armados em Salvador
Reprodução/TV Bahia