Nego do Borel
Nego do Borel se livra de processo com morte da acusadora Imagem: Reprodução / Globoplay)

Com a morte de Hilda de Britto Champoudry, Nego do Borel saiu impune do processo de constrangimento movido pela guia turística em 2014. Ela, que foi vítima de um câncer no útero e morreu em outubro do ano passado, pedia uma indenização de R$ 95 mil de danos morais, por causa de uma brincadeira do cantor.

No ano do acontecimento, enquanto esperava por familiares no aeroporto Santos Dumont, no Rio de Janeiro, ela foi surpreendida por uma atitude descabida do rapaz. Segundo a advogada de Hilda, ele surgiu “usando um agasalho com capuz e atirou-se sobre ela gritando, como se fosse tombar sob ela, saindo às gargalhadas, sob o riso e gracejos de outras pessoas“.

Na época, Hilda afirmou que teve uma aceleração cardíaca que só passou após utilizar calmante, e que se sentiu constrangida após ter virado piada na internet, uma vez que o vídeo foi publicado nas redes sociais de Nego.

Diante da situação, uma audiência foi marcada para novembro de 2019, quando o cantor soube do falecimento de Hilda e do arquivamento processo que ela movia contra ele. Nos autos há a informação de que o músico e a juíza Andreia Florêncio Berto foram informados “pela advogada da autora, que sua cliente faleceu e que seus herdeiros não têm interesse no prosseguimento do feito“.

O processo foi oficialmente arquivado na semana passada.

O post Mulher que processou Nego do Borel morre sem receber indenização apareceu primeiro em RD1 → Audiência da TV, Notícias da TV e Famosos.