De acordo com a polícia, Michael Silva Menezes, de 11 anos, estaria junto com bandidos e acabou sendo alvejado em troca de tiros. Pai de criança morta em ação policial contesta versão da PM
O pai de Michael Silva Menezes, de 11 anos, morto em uma ação da Polícia Militar na região conhecida como Cracolândia, localizada na divisa entre Vale das Pedrinhas e Santa Cruz, em Salvador, contestou a versão dada pela PM para a morte do filho.
De acordo com nota enviada pela PM, policiais foram chamados por moradores na noite do último domingo (14), que disseram que bandidos estavam ostentando armas na região. A polícia falou ainda que os agentes foram recebidos a tiros e revidaram os disparos.
Segundo a PM, Michael Silva Menezes estaria junto com os bandidos e acabou sendo alvejado na troca de tiros.
Segundo o pai do garoto, que não quis se identificar, não houve troca de tiros. Ele afirma que, ao que tudo indica, o filho foi alvejado pelas costas.
“Tudo indica que ele foi alvejado pelas costas. Eles são tão covardes a ponto de alvejar um menino de 12 anos. Aí vem dizendo que trocou tiro. Pergunta a população se trocou tiro”, disse.
“Quando eles entram, já entram atirando. Aqui moram pessoas de bem, moram trabalhadores, mas eles não querem saber”.
Ainda em nota, a PM afirmou que a guarnição encontrou um revólver calibre 38 e drogas no local.
O pai de Michael também contesta a versão de que o filho estaria envolvido com o crime.
“Eu conheci meu filho e eu sei a que ponto eu dei educação a ele para ele fazer isso. Era travesso? Era. Era um menino que gostava de todo mundo? Era. Mas não chegava a esse ponto”, concluiu.
A Corregedoria da Polícia Militar apura o caso.
Veja mais notícias do estado no G1 Bahia.
Criança morre após ser baleada em ação policial no Vale das Pedrinhas
Reprodução/TV Bahia