Na Jordânia, homem passa por terapia de conversão sexual e acaba tentando tirar a própria vida. “Eu achava que era o único que tinha esses sentimentos. Então, procurei em sites o que poderia fazer”, conta um jovem rapaz.
“Havia vários cenários possíveis. Ou me aceitar e sair do armário, porque muita gente vive assim. Mas achei que desgraçaria a minha família”, diz.
A outra opção que encontrou foi submeter-se a “terapia de conversão sexual”, algo proibido em vários países e extremamente criticado por ser considerada antiética e danosa às pessoas que são submetidas a ela. Em 1990, a homossexualidade foi removida da lista de desordens psicológicas da Organização Mundial da Saúde.
Aos 17 anos, o jovem fez a terapia. O tratamento que fez com que ele passasse a odiar seus pais, já que o “ensinava” que sua atração por homens era culpa deles.
Por causa do tratamento, ele acabou por tentar suicídio.