Praças do bairro mais boêmio da capital baiana tiveram grande fluxo de pessoas. Mesas começaram a ficar ocupadas no início a noite. Primeira sexta-feira após reabertura de bares em Salvador tem fila no Rio Vermelho
O bairro mais boêmio de Salvador, o Rio Vermelho, teve grande movimento de pessoas na noite de sexta-feira (15), a primeira sexta após a reabertura de bares e restaurantes da capital baiana. As mesas dos estabelecimentos começaram a ser ocupadas no início da noite.
O movimento foi tão intenso, que muita gente teve que esperar por uma mesa. O protocolo determina que as mesas têm que ficar a uma distância mínima de dois metros umas das outra, com capacidade máxima para seis pessoas. Os clientes aprovaram.
“A gente está sentado aqui fora, o distanciamento das mesas também estou achando bacana, está distante, a menina limpou a mesa certinho. A gente está com máscara também, só tirou porque está bebendo e vai comer. Eu acho que está tranquilo. Álcool em gel aqui, mantendo a distância, se prevenindo e está tranquilo”, falou a funcionária pública Larissa Macedo.
Bares do Rio Vermelho tiveram grande movimento na noite de sexta-feira
Reprodução/TV Bahia
Em todos os bares, os funcionários usavam máscaras e protetores faciais, o que também tranquilizou muitos clientes.
“Eu acho que eles estão seguindo tudo muito bem, e a gente também, a gente está contribuindo com isso. A gente vem de máscara, e quando chega pode confraternizar, tomar uma cervejinha, comer alguma coisa. os donos de bares e shoppings, porque ontem eu também precisei ir no shopping, estão seguindo todas as normas de segurança, e eu acho que a gente só tem que ampliar e melhorar tudo isso”, afirmou a fisioterapeuta Larissa Mangabeira.
Quem trabalha no setor diz que, com a reabertura, há um novo ânimo. É o caso do garçom Jairo do Santos.
“Está aquecendo, está voltando aos poucos. O pessoal está chegando devagarzinho. É bom. A reabertura é boa porque ganha um dinheirinho, a família fica feliz e vamos nessa”, disse.
Com a volta dos bares, ambulantes também retornaram ao Rio Vermelho
Reprodução/TV Bahia
Salvador tem mais de 6 mil bares e restaurantes, e cerca de 70% reabriram nesta semana, com o compromisso de só funcionar até as 23h. Segundo a Associação Brasileira de Bares e Restaurantes, os 30% dos estabelecimentos de Salvador que vão permanecer fechados não têm condições de reabrir por vários motivos, como falta de capital de giro.
Um problema que pode ser maior do que se pensa, porque esse é um setor que incentiva outros setores, como o informal. Estimulados pelo movimento nos bares na última sexta, muitos ambulantes circularam pelo pelo Rio Vermelho. Jeferson Oliveira aprovou a primeira sexta-feira de volta ao trabalho.
“A gente ficou quase cinco meses parado, sem poder trabalhar. E a gente vive da arte. Então, para mim está sendo legal. Estou gostando muito, disse o ambulante.
Volta dos bares também trouxe efeitos positivos ás baianas de acarajé
Reprodução/TV Bahia
Os quiosques de acarajé, que já tinham autorização para funcionar, também sentiram os efeitos positivos da volta dos bares que ficam ao redor. A baiana Jussar de Jesus relata que houve crescimento das vendas, desde que os bares e restaurante voltaram a funcionar.
“Ainda não chegou como antigamente, como há sete, oito meses atrás, mas já está tendo um aquecimento de 20% a 30% a mais do que o que a gente estava trabalhando”, afirmou.
Confira mais notícias do estado no G1 Bahia.