Pesquisa mostrou que esses equipamentos não impedem a passagem de gotículas após a tosse ou o espirro. No Canadá, itens foram proibidos em voos. Escudos faciais não impedem a passagem de gotículas
Uma pesquisa publicada na revista científica “Physics of Fluids” aponta que os protetores faciais e as máscaras valvuladas são menos eficazes no bloqueio de partículas virais do que as máscaras normais.
Estudo analisa efetividade dos diferentes materiais de máscaras
Máscaras também podem reduzir gravidade da Covid-19, conclui estudo
VÍDEOS: Como fazer máscaras contra o coronavírus
Os pesquisadores usaram uma cabeça oca de manequim com várias coberturas faciais. Eles simularam uma tosse ou espirro com um impulso de pressão de uma bomba manual e usaram lasers para iluminar o caminho das gotículas.
“Focamos nas gotículas menores, já que podem ficar suspensas por muito tempo e podem conter partículas de vírus suficientes para transmitir a Covid-19”, explicou Siddhartha Verma, uma das autoras.
Visão de campo próximo da propagação da gota quando um protetor facial é usado para impedir o jato expelido
Siddhartha Verma, Manhar Dhanak, John Frankenfield/Divulgação
O teste mostrou que os protetores faciais bloqueiam o movimento inicial de um jato simulado de tosse ou espirro, mas as gotículas expelidas podem se mover ao redor do visor com facilidade e se espalhar por uma grande área.
Na simulação com a máscara valvulada, um sopro de partículas pode ser visto jorrando ao redor da ponta do nariz, onde o ajuste é ruim. Além disso, a maior parte do ar exalado passa pela válvula sem obstáculos.
Visualização da propagação da gota quando uma máscara valvulada é usada para impedir o jato expelido
Siddhartha Verma, Manhar Dhanak, John Frankenfield
Já o teste com máscaras de tecido, N95 ou cirúrgica foi mais eficaz. Todas as máscaras bloquearam uma quantidade significativa de partículas e pareceram oferecer proteção adequada para a pessoa.
“Conforme os alunos retornam às escolas e universidades, alguns se perguntam se é melhor usar protetores faciais, pois são mais confortáveis ​​e fáceis de usar por longos períodos de tempo. Mas e se esses escudos não forem tão eficazes? Você estaria essencialmente colocando todos em um espaço apertado com gotículas se acumulando ao longo do tempo, o que poderia levar a infecções”, disse Verma.
O estudo sugere que, para minimizar a disseminação do coronavírus na comunidade, é preferível usar máscaras de pano de alta qualidade ou máscaras cirúrgicas mais simples, em vez de protetores faciais e máscaras equipadas com válvulas. “Mesmo as melhores máscaras têm algum grau de vazamento. É importante manter distância física para mitigar a transmissão”, completou a autora.
Proibida em voos
Depois da publicação do estudo sobre os escudos faciais, o governo do Canadá informou que as máscaras com válvulas estão proibidas nos voos.
“Não é recomendado o uso de máscaras com válvula expiratória porque essas máscaras não protegem outras pessoas contra Covid-19 e não limitam a propagação do vírus”, diz o aviso no site oficial.
Playlist: veja detalhes sobre o uso de máscaras
Initial plugin text