Record
Antônio Guerreiro é o vice-presidente de jornalismo da Record (Imagem: Divulgação / Record)

A Record deixou claro, por meio do seu vice-presidente de Jornalismo, Antônio Guerreiro, que a emissora não seguirá o mesmo caminho das suas concorrentes a respeito da cobertura da pandemia do novo coronavírus. Para o executivo, a emissora “leva informação de qualidade sem alarmismo”.

O comentário do diretor foi feito em uma live ao Meio & Mensagem, na última sexta-feira (12). “Levar informação de qualidade, com credibilidade e sem alarmismo. Isso é o que define, para mim, a cobertura da Record nessa pandemia”, avaliou.

Sem citação a nenhuma concorrente, Guerreiro disse que ficou “muito preocupado quando comecei a ver uma narrativa dominante de um alarmismo absurdo”. O chefão da Record alertou que o canal paulista “não está minimizando em nada a pandemia”.

“Nós não podemos deixar de levar a esperança. Somos uma emissora de TV aberta, somos uma concessão pública, nós temos presença no território brasileiro inteiro, nós temos que mostrar, sim, que há esperança”, refletiu. “Nós vamos vencer essa crise tanto econômica, quanto sanitária, quanto política. Nós vamos vencer, nós vamos sair dessa”, garantiu.

A visão foi semelhante a do presidente Jair Bolsonaro (sem partido), que por vezes, em conversa com jornalistas e em transmissões ao vivo, reclamou da postura da imprensa na cobertura da doença no país desde o seu início.

Recentemente, ele chamou a Globo de TV Funeral e disse que “os dados [atualizados da covid-19] começaram a ser apresentados mais tarde, mas dentro do dia, não serviu para fazer o Jornal Nacional, o TV Funeral não teve espaço naqueles dois, três dias, e o mundo caiu em cima do Pazuello”.

O post Record reafirma jornalismo pró-governo e alfineta concorrentes apareceu primeiro em RD1 → Audiência da TV, Notícias da TV e Famosos.