Caso aconteceu na manhã desta quarta-feira (17), na região metropolitana de Salvador. Unidade abriga pacientes com diagnóstico de Covid-19 e casos suspeitos, possuindo 110 leitos clínicos Deputado estadual invade hospital dedicado ao coronavírus na Bahia, em Lauro de Freitas
O deputado estadual Capitão Alden (PSL), acompanhado de seguranças, invadiu o Hospital Riverside, que fica em Lauro de Freitas, região metropolitana de Salvador, na manhã desta quarta-feira (17), segundo informações divulgadas pela Secretaria da Saúde do Estado da Bahia (Sesab). O deputado nega as acusações.
A unidade é dedicada a pacientes contaminados pelo novo coronavírus. Segundo a Sesab, o deputado demonstrava estar armado e ameaçava, a todo momento, os profissionais da unidade, afirmando que daria voz de prisão.
Em nota, a Sesab afirmou que um dos seguranças do Capitão Alden teve contato com uma paciente, que estava com as partes íntimas expostas devido ao banho no leito.
Ainda por meio de nota, a Sesab disse que “é lamentável que o deputado e os seus seguranças coloquem em risco a própria saúde, sob risco de serem infectados com a Covid-19, bem como a de pacientes e profissionais”.
O Hospital Riverside abriga pacientes com diagnóstico de Covid-19 e casos suspeitos, possuindo 110 leitos clínicos. A unidade é ocupada mediante encaminhamento da Central Estadual de Regulação, o que significa que não recebe pacientes por demanda espontânea.
Em contato com o G1, o deputado Capitão Alden negou as acusações. Ele disse que desde maio enviou ofícios ao secretário de Saúde da Bahia solicitando visita a alguns hospitais de campanha para apurar denúncias que ele recebeu sobre falta de equipamentos de materiais de trabalho dos profissionais de saúde.
Segundo ele, como não teve resposta do secretário aos ofícios, ele mandou mensagem via Whatsapp e o secretário respondeu pedindo desculpas e dizendo que já tinha pedido pro assessor responder autorizando.
*A matéria está em atualização
Veja mais notícias do estado no G1 Bahia.
Hotel Riverside, em Lauro de Freitas, está desativado e vai receber pacientes da rede estadual
Gabrielle Gomes/Ge.com