A convenção do Partido Republicano já nomeou Donald Trump e Mike Pence como os candidatos a presidente e vice para as eleições deste ano. Donald Trump em seu discurso de abertura da convenção do Partido Republicano, em 24 de agosto de 2020
Carlos Barria/Reuters
Os delegados do Partido Republicano nomearam formalmente o presidente Donald Trump como candidato para um segundo mandato de quatro anos durante os procedimentos da convenção na manhã de segunda-feira (24) em Charlotte, nos Estados Unidos.
Trump, que não era esperado em Charlotte, apareceu de surpresa e fez um discurso com críticas aos seus rivais do Partido Democrata.
Ele atacou os democratas por não terem citado Deus durante a convenção deles, na semana passada. Fora isso, criticou a prática de enviar, por correio, cédulas para as residências dos eleitores. Ele chamou isso de “colheita eleitoral”.
“Essa é a maior trapaça na história da política, não falo só do nosso país.”
Ele também afirmou que o é preciso prestar atenção às nomeações para a Suprema Corte. “Eu nomeei dois ministros, mas o próximo pode ter até cinco, isso é muito importante quando se fala de vida, segunda emenda, militares. Precisamos vencer essa eleição.”
Trump também criticou os democratas pelo seu plano de energia, que acabaria com o “fracking”, uma forma de extrair óleo da terra. Os seus rivais não vão ganhar em estados como o Texas, disse ele, sem planos para o petróleo, para armas e sem falar sobre Deus.
Mike Pence na convenção do Partido Republicano, em Charlotte, em 24 de agosto de 2020
Chris Carlson/Reuters
O vice-presidente Mike Pence foi renomeado menos de uma hora depois. Pence apareceu em Charlotte de forma não programada. Ele prometeu trabalhar muito pela reeleição. O seu discurso oficial está marcado para a noite de quarta-feira.
O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, durante pronunciamento na Casa Branca, no domingo (23)
Reuters/Erin Scott
Trump não enfrenta uma grande oposição interna no Partido Republicano. A convenção será marcada por apelos de natureza econômica, de segurança e política externa aos eleitores.
Membros do Congresso que foram leais ao presidente e familiares de Trump farão discursos ao longo da semana.
Espera-se que Trump faça uma aparição de alguma forma em cada uma das quatro noites.
Entre os oradores, também estão Nikki Haley (ela foi embaixadora dos EUA na ONU), o senador Tim Scott.
Mark e Patricia McCloskey apontam armas para manifestantes durante protesto em St.Louis, Missouri, nos Estados Unidos
Laurie Skrivan /AP
Alguns convidados não são políticos. O casal Mark e Patricia McCloskey, de Saint Louis, ficou famoso por apontar armas contra manifestantes do movimento Black Lives Matter (Vidas Negras Importam). Eles vão falar.
Além deles, os republicanos também chamaram Nick Sandmann, um adolescente que foi envolvido em um incidente na capital dos EUA, Washington DC.
Nick Sandmann (à esquerda) e Nathan Phillips (à direita) disseram que estavam tentando apaziguar os ânimos
Kaya Taitano/Social Media/via Reuters